O Mito do Shampoo SEM SAL


Sabe aquela história de falar uma verdade que não acrescenta nada? Como os óleos vegetais comestíveis, que anunciaram “sem colesterol” nas embalagens e venderam horrores? Nas letras miúdas está escrito: “como todo óleo vegetal, não possui colesterol”.


A história do shampoo sem sal foi mais ou menos assim. Alguém, em algum momento, teve uma idéia para promover os seus produtos e associou os cabelos grudados(como quando tomamos um banho de mar), com o sal marinho. Assim nasceu a primeira linha de shampoos sem sal.
A gente tem um certo preconceito contra os efeitos do sol e, quando a propaganda diz que o shampoo não contém sal, logo pensamos que aqueles que não dizem nada na embalagem possuem o terrível sal que estragará nosso cabelo. Mas saiba que isso não é verdade.
O raciocínio do marketeiro foi ótimo do ponto de vista comercial. Mas, tecnicamente, o raciocínio não é verdadeiro. A maioria das marcas que afirmam não usar sal em seus shampoos, na verdade, tem.

Há outro fator a se considerar: quando usamos um shampoo no banho, enxaguamos os cabelos, na sequência, com água doce, não é? Pois o sal é totalmente solúvel em água doce, logo, não vai sobrar nenhum sal no nosso cabelo.
Essa idéia de que o sal estraga o cabelo também é uma inverdade. Na praia, há outros fatores que interferem na beleza das nossas madeixas:


  • A areia atrita com os fios, lascando as cutículas, dando uma sensação áspera, de cabelo não macio.

  • O sol e, principalmente os raios UV, danificam as cutículas, deixando o cabelo com menos brilho, alterando a cor e a penteabilidade dos fios.

  • A água do mar pode conter vários poluentes que acabam grudando no nosso cabelo e empastelando-os.

  • Quando saímos do mar, a água salgada acaba secando e sobram os cristais de sal, que funcionam como grãos de areia. E o atrito destes com os fios de cabelo também lascam as cutículas.





  • Os cabeleireiros que trabalham com a escova progressiva acabaram comprando esta ideia errada do shampoo com sal, que não é uma verdade, pois o que causa o dano da escova progressiva é o componente químico que provoca abertura das escamas e quebra das ligações internas do cabelo, além da força manual mecânica e calor (escova + prancha) para alisar o fio. A nova estrututura interna do fio alisado é mais frágil, tornando os cabelos mais sucetiveis a quebra além de deixar a parte externa do fio mais ressecada.






    coments:


    Aline disse...

    eu não tenho muito o que me preocupar com isso
    geralmente uso um clear e pronto cabo
    vario mais nos cremes.

    bjs

    www.batonsepaetes.blogspot.com

    Mônic@ disse...

    a mas é bacana saber, nunca se sabe neh rsrss beijos amada, obrigada pela visita